France_01

 

Nessa entrevista nossa Aurora fala um pouco mais sobre sua vida pessoal, inspirações e o que faz nossos corações baterem mais forte: o novo álbum. A entrevista é um pouco longa, então, prepare um lanche, um bom suco natural e aproveite a leitura !

Houve um clique quando você decidiu fazer música? Eu sei que você começou com o piano de sua irmã…

Bom, a história (risos): minha irmã mais velha, Miranda, era cerca de 10 anos mais velha que eu e ela tocava piano em casa. Ela parou quando tinha cerca de 16 anos, e, quando eu tinha 6 anos, se não engano-me, o piano foi colocado no sótão. (Eu só percebi o quanto eu amo o som do piano depois que descobri que ele me acalmava, é tão bonito!) Então eu fui até o sótão e comecei a tocar e percebi que era muito fácil de fazer música com notas diferentes. Eu só comecei e, depois que aprendi, nunca mais parei. Quando eu tinha cerca de nove anos fiz letras de algumas de minhas melodias, e eu nunca parei de fazer isso porque elas me fizeram sentir poderosa e maravilhosa. Portanto, é um presente maravilhoso ter uma maneira de viver esta vida- escrever sobre isso em canções.

O que te inspirou para fazer as letras de suas músicas?

Tudo! Todas as pequenas coisas significativas que também são muito importantes no sentido geral. É como este mundo, este planeta e nós. Estivemos lá por tanto tempo e nós somos apenas pessoas, criaturas muito simples, mas ainda muito complicadas. E é fascinante para mim escrever sobre pessoas. Eu escrevo algumas vezes sobre minhas próprias experiências; se eu tiver algum tempo para ficar longe de minha mente, ajuda-me a escrever sobre ela, assim como colocá-la em uma canção. Eu escrevo sobre coisas que eu experimentei, mas principalmente sobre coisas que vejo, pois eu observo o mundo e as pessoas. Basta olhar para a janela, isso pode ser muito inspirador.

Tu dizes um monte de coisas sábias durante suas entrevistas ou até mesmo o título de seu álbum, estás lendo livros de auto-aperfeiçoamento?

Digo muito na verdade. Eu amo o fato de nossas mentes serem tão poderosas. Se nossas mentes estão nos determinando a ficar tristes, ela pode nos fazer mal, deprimindo-nos por um longo tempo. Mas não podemos deixar isso acontecer muitas vezes, porque nossa mente é muito poderosa – a forma como o nosso cérebro pode nos fazer pensar que somos melhores ou piores do que nós mesmo, é muito fascinante isso.

Acredito que posso pensar a minha maneira de dizer a mim mesma para ficar bem novamente se estou doente ou ser feliz se  estou exausta e não se sentir social; mas tenho que ser social de qualquer maneira, tento corrigir os meus pensamentos e torná-me aberta para as pessoas ou para uma conversa, você pode definitivamente mudar um monte de focos. Eu faço muito Yoga, acredito que isso ajuda.

Existe algum livro que você recomendaria?

Estou lendo um livro agora, não sei como ele se chama, eu o comprei no Texas, em uma pequena loja de livros. Trata-se da filosofia indiana. Estou muito na natureza, é importante que nós respeitemos a natureza, pois temos a sorte de ter uma natureza tão bela que nos rodeia: água pura, as árvores que nos dão oxigênio, montanhas para escalar… Eu recomendaria o livro chamado O Segredo: é sobre a mente humana e a felicidade- é bom.

Eu amo seu Instagram, seus vídeos, músicas- especialmente I Went Too Far. Tenho notado, em seu Instagram que estás sempre vestindo verde ou amarelo, então eu queria saber como trabalhas em suas fotos, vídeos, músicas e outras coisas…

Eu gosto de ter um certo esquema de cores, que um vídeo tenha cores que se repitam, em I Went Too Far, tem muito azul e é dessa frieza que gosto: no clipe não tem todas as cores do mundo, mas algumas que fazem sentir-me calma quando eu sinto que as cores estão em harmonia. É muito importante, para mim, no meu Instagram assim: às vezes público uma foto e, se ela não combina com todas as outras, então eu a excluo. Gosto que todas as imagens estejam em harmonia umas com as outras, assim como em vídeos de música. Eu não gosto de cores brilhantes,gosto delas um pouco tímidas…

Você trabalha com diretores, como você escolhe as pessoas com quem trabalha para fazer vídeos? Você está vindo com novas ideias?

Eu mesma estive dirigindo alguns vídeos, trazendo ideias, dizendo-lhes o que quero que aconteça… Tenho muitas opiniões para tudo em meu nome. Então, basicamente, eu decido o enredo do vídeo… Para outros vídeos, contrato um diretor que gosto, que tenha feito bons vídeos antes, e digo-lhe qual é a mensagem da música, o que nós precisamos dizer e, em seguida, quero que eles encontrem uma ideia para simbolizar isso. É muito diferente de vez em quando, eu sou definitivamente muito mandona…

O que você faz quando está triste?

Depende. Eu gosto de ficar sozinha. Às vezes, escrevo uma canção sobre isso; eu não gostaria de estar em uma sala silenciosa quando estou triste, é chato, porque você está tão sozinho com seus sentimentos… Eu preciso ir para fora caminhar, caso não faça sol, pois odeio sair no sol quando estou triste. Mas se está nublado, eu gosto de estar fora apenas andando, tentando descobrir por que estou triste. E também digo a mim mesma que é normal ficar triste e que, eu não vou ficar triste para sempre, apenas por um tempo.

Você tem um conselho para as pessoas que querem fazer música?

Quando você é jovem e você quer estar no palco, para ser um artista ou um músico, você sente que tem pressa para fazê-lo, você tem que fazê-lo o mais rápido possível. Eu acho que eu iria dar-lhes o conselho para se inscreverem em programas de TV ou coisas semelhantes, porque se pode ter sucesso rapidamente, mas também talvez ele desapareça rapidamente também… Eu recomendaria para encontrar pessoas que conhecem o setor e, em seguida, se concentrar no que você quer dizer. Se você tem algo real, então, as pessoas irão gostar, porque as pessoas gostam do que é real- emoções reais são muito humanas. Se você tem uma história para contar, basta levar o seu tempo, construir-se lentamente e apreciar os seus fãs também.

Quais são os seus planos para o futuro?

Quero lançar um novo álbum o mais rápido possível. Se fosse para ser gostaria de lançar o álbum para ontem. Eu iria liberar mais novas músicas, porque o primeiro álbum foi feito um ano antes de ser lançado por isso já se fez sentir velho quando era novo para o mundo- que era muito estranho. Mudar as paisagem e sons, mal posso esperar para liberar mais músicas.Estarei apenas dando continuidade a esta turnê até o dia 19 de dezembro, então eu vou estar em casa para o Natal e depois de novo para a Austrália no próximo ano (eu acho). Então, vou me concentrar em fazer um novo álbum, porque pequenas coisas podem me causar aborrecimento, se tudo não sair como eu quero e, isso me deixa louca. Por isso é importante se concentrar em por que estou fazendo isso e nas coisas grandes. Eu sei que as pessoas gostam e o que elas veem em mim, não é sobre como o tambor de base sobre a música soa, não é sobre as pequenas coisas, é sobre as coisas grandes- e música é muito maior do que eu, minha música é maior do que eu que sou apenas uma pessoa pequena, a música é divina, eu estou apenas focando nisso.

Você está muito em turnê, como você traz uma sensação de casa junto com você?

Bem, eu realmente trouxe um monte de coisas comigo! Eu tenho um monte de livros- amo ler. Estou trazendo também incenso com o cheiro de madeira de sândalo que eu recomendo a você, é o melhor cheiro, gosto de trazê-lo comigo. Eu tenho um monte de ursos de pelucia, rãs (eu amo rãs) no momento. Eu só trouxe coisas que eu gosto. E tento decorar o quarto com minhas coisas e fingir que é meu apartamento por um dia, pelo menos, isso ajuda.

Como você se sente sobre a sua carreira internacional? Eu a vi no The Tonight Show Starring Jimmy Fallon. É enorme!

Foi divertido! Programas de TV são as coisas mais estranhas. Você sabe que é enorme e que milhões de pessoas estão assistindo, mas você não pode vê-las… Você está apenas na sala com algumas pessoas e Jimmy Fallon também, mas então as pessoas são apenas pessoas. Foi muito divertido de jogar, mas programas de TV são muito estranhos, porque você espera, talvez, por 5 horas antes de jogar, por isso é sempre um dia muito longo e você fica muito cansada, e então, você entra no palco pra jogar por 3 minutos e em seguida, passa-se mais de 3 minutos! Por isso é sempre uma mistura de sensações sobre o programa, porque é sempre um dia muito cansativo e que vai tão rapidamente quando você está a entregar tudo o que você tem em 3 minutos. E depois que eu fiz isso, eu realmente não penso sobre isso, foi surpreendente fazê-lo na época; mas eu não penso muito sobre o que eu fiz no passado.

Você parece ser uma pessoa muito presente, você acha que o futuro é assustador…

(Risos) Sim! Eu não penso no amanhã ou ontem muito! Há sempre coisas suficientes para pensar agora, então eu fico com isso.

Tradução: Victoria Duarte Forchhammer

Fonte: www.allypitypang.com/index.php/2016/10/24/interview-daurora-a-paris