Sua fonte OFICIAL sobre a cantora AURORA no Brasil.
Confira a possível data de lançamento do documentário ‘Once AURORA’ Postado por: Juliano Martins às 00:49

De acordo com alguns rumores, o documentário já tem data de lançamento definida!

‘Once AURORA’, nome definido para o trabalho, teve sua produção iniciada no verão de 2016 pela ​​Flimmer Film e seguiu de perto AURORA no ano passado pelos Estados Unidos e também no Brasil durante a passagem da All My Demons Tour pelo nosso país

Confira o tweet da conta AURORA Source abaixo:
“De acordo com o Instituto Norueguês de Filme, o longa- documentário da AURORA de 1h e 20 min “Once Aurora” está agendado para ser lançado 29 de Janeiro de 2019. Flimmer Film exibiu o documentário no Festival de Cinema de Cannes essa semana e foi recebido com ótimo comentário e resposta dos participantes!”

AURORA e o produtor Benjamin Langeland.

O filme dirigido por Stian Servoss e Benjamin Langeland recebeu 1,8 milhão (na moeda NOK) do Norwegian Film Institute em novembro de 2017 em apoio ao documentário sobre a jovem estrela norueguesa.

Mal podemos esperar para ver o que está sendo produzido!
Siga o Portal AURORA Brasil nas redes sociais para mais novidades!

Tradução: Flávia Giuliana

AURORA fala sobre fãs, Katy Perry e empoderamento em entrevista à NME Magazine Postado por: Juliano Martins às 22:31

Em entrevista a renomada NME Magazine, AURORA falou um pouco sobre o novo álbum, Queendom, fãs, Katy Perry e mais! Confira a tradução abaixo:

“AURORA lança clipe de ‘Queendom’ e nos conta sobre seus fãs, conhecer Katy Perry e empoderamento

AURORA nos conta sobre seu aguardado e “instintivo” novo álbum

A cantora e compositora norueguesa deve lançar a aguardada sequência de seu aclamado álbum de estreia em 2016, “All My Demons Greeting Me as a Friend”, ainda este ano. Além de ganhar um devoto culto de fãs e acumular milhões de visualizações no Youtube para singles, incluindo ‘Runaway’, ‘I Went Too Far’ e ‘Running With The Wolves’, ela também foi para os charts no Reino Unido com o cover do Oasis ‘Half The World Away’ para o John Lewis Christmas advert. Ela também gravou um popular cover de “Life On Mars“, de David Bowie, para o seriado “Girls“.

Agora, depois de impressionar no Coachella 2018 neste fim de semana, ela ofereceu aos fãs sua primeira amostra do futuro com seu novo single ousado e pulsante “Queendom”. Assista ao show da AURORA no Coachella clicando AQUI.
“Eu acho que isso representa uma mensagem realmente importante,” AURORA disse à NME sobre seu novo single. E completa: “Meu novo álbum tem uma perspectiva mais ampla do que a do primeiro. O mundo tem muito do bem e mal nele, mas como eu digo no primeiro verso de ‘Queendom’, ‘os oprimidos são meus leões, os silenciosos são o coro – as mulheres serão meus soldados, com o peso da vida em seus ombros’.

“Mas também é para os homens, os planetas e tudo mais. É um começo muito importante do meu novo capítulo.”

Perguntada sobre o novo vídeo dramático, ela disse que era “sobre celebrar todas as diferenças em nós. É sobre celebrar as mulheres e as crianças e os animais e os homens também. Os quietos e os introvertidos, onde podem cantar e ser vistos. É sobre as pessoas tímidas e as pessoas solitárias e eu espero que isso possa ser um lugar onde nós podemos vir e ficar sozinhos juntos e depois não ficarmos mais solitários. Queendom é um lugar para todos nós.”

Liricamente, com o que o resto do álbum está lidando?

“Muitas coisas diferentes. Depende do jeito que as pessoas ouvem, eu acho. Pois são cerca de mil coisas diferentes. É sobre o mundo e é sobre pessoas. Alguns deles são bastante abstratos e acho que você pode encontrar um significado diferente, dependendo do que você precisa. Mas outros são bem concretos e diretos”.

Você prefere manter as coisas veladas e abertas à interpretação?

“Adoro explicar as coisas. Acho emocionante finalmente poder apontar para as pessoas as pequenas metáforas e para todas as coisas belas que me inspiram. É uma coisa muito interessante, mas eu prefiro que as pessoas encontrem seu próprio significado. Essa é a beleza de uma música – elas podem significar mil coisas no dia a dia. Eu só quero que minhas músicas sejam a melhor amiga para as pessoas que precisam delas.”

Então, é tudo muito pessoal e ‘do momento’, ou você também se inspirou nos vários eventos mundiais horríveis dos últimos tempos?

Eu levo tudo bastante para o pessoal como um humano. Coisas para os humanos, para as mulheres e também para os animais – eu levo tudo muito pessoalmente. Veja como o oceano está ficando cheio de plástico e você encontra baleias com milhares de toneladas de plástico em suas barrigas. Eu levo tudo para o pessoal. Somos todos um organismo com muitas vidas e sonhos diferentes. Mesmo que você não seja a pessoa que está passando por isso, não significa que você não leve isso a sério.”

Ouvi dizer que você mostrou muito do novo material em um show em Hoxton no início deste ano e soava mais dançante e direto. Como você descreveria o som do novo álbum?

“Isso é sempre difícil. É difícil encontrar uma boa palavra para descrevê-lo, mas é muito emocional. Em certos momentos, é bem leve e me faz querer dançar e me soltar, mas ao mesmo tempo eu quero chorar na meia oitava ou no primeiro verso. É uma jornada. Eu acho que é “pop nativo”, se você está procurando por um gênero. Eu sou muito inspirado pela velha música folk norueguesa, poemas nativos americanos e canto. Então é nativo, mas pop ao mesmo tempo.”

Quando você estava escrevendo seu primeiro álbum, você era jovem e estava em ascensão. Agora, você teve milhões de visualizações e milhões de fãs enlouquecidos. Isso altera a maneira como você pensa em escrever?

“Isso me mudou um pouco. Eu sou ainda mais teimosa do que era antes porque experimentei minha multidão em todo o mundo. Eu olhei nos olhos deles e segurei as mãos e realmente aprendi o quanto é importante para eles que eu fique e faça a música que eu deveria fazer. Isso me fez mais instintiva. É tudo sobre “o frio na barriga”, como chamamos em norueguês.”

Você chama seus fãs de ‘Warriors And Weirdos’. Eles são muito “dedicados”, beirando a religiosidade. O que você acha que é sobre o que você faz que inspira isso?

“Eu não sei. Eu tenho me perguntado a mesma coisa. Às vezes eu questiono porque eu mereço que todas essas pessoas sejam tão leais e pacientes. Por que eu mereço todo o amor que eles dão sem ter me conhecido? Mas eu acho que eles me conheceram através das minhas entrevistas, e como eu falo com eles em tudo que faço. Sou muito humana e falo sobre emoções e se deixar desapontar consigo mesmo – e tudo bem. Muitas pessoas sentiram as mesmas coisas sobre ser um inferior na vida, ou um introvertido ou um pouco estranho. Muitos dos meus fãs têm isso em comum comigo, o que eu acho muito bonito.”

Então, como se sente quando grandes estrelas como Katy Perry ou Troye Sivan aparecem e dizem que são grandes fãs também?

“É surpreendente ter um dedo no mundo que parece tão distante. Mas também é muito natural. Katy Perry é uma mulher que realmente ama sua música. Eu percebi que quando a conheci – ela fica viva quando ouve uma boa música. Faz sentido porque ela também é muito humana.”

Como você mede o sucesso nos dias de hoje?

“Eu penso no sucesso como uma forma de me tornar a ferramenta que eu pretendo ser neste mundo. Mudou-me de uma forma minúscula onde estou aprendendo a merecer a capacidade que tenho. Eu tenho uma grande capacidade no meu corpo para me preocupar com muitas pessoas ao mesmo tempo. Eu percebi que preciso expandir isso mais e mais – porque minha base de fãs também está se expandindo. Eu preciso deixar meus braços um pouco mais longos, minha voz um pouco mais alta e todo o resto um pouco mais aberto.”

Então você tem alguma expectativa para esse record? Você se preocupa com vendas e locais e tudo isso?

“Ah não! Eu só quero que as pessoas amem ou odeiem – ou apenas vivam com isso por um tempo. A coisa mais linda que eles podem fazer por mim é analisá-lo com o coração e não com a mente. Eu quero que eles entrem e sintam o que pode significar, porque passei muito tempo nisso.”

Você gravou grandes covers de Oasis e Bowie. Você espera fazer mais no futuro?

“Ainda não. É algo que vem depois que eu esvaziei a necessidade de fazer minha própria coisa. Você consegue isso depois de fazer um álbum. Por um tempo você está feliz por ter esvaziado a si mesmo, então eu iria procurar uma maneira de reciclar música novamente. Existem essas músicas das gerações mais antigas e nós temos que ajudá-las a não morrer.”

Datas da turnê da AURORA no Reino Unido:
Quarta-feira, 10 de Outubro – Manchester Academy 2
Quinta-feira, 11 de Outubro – London O2 Forum

“O Coachella foi uma energia estranha para mim”, diz AURORA à i-D Postado por: Juliano Martins às 16:17

Em entrevista feita pelo músico editor Frankie Dunn para o site i-D (VICE), AURORA conversou um pouco sobre sua estranha participação no Coachella, o processo de criação de Queendom, e um pouco mais sobre seu projeto ambiental! Confira abaixo:

Entre no Queendom da sonhadora norueguesa Aurora em seu novo vídeo clipe intimista

É um lugar para todos nós.

“The underdogs are my lions,” (os vira-latas são meus leões) é o verso que inicia o primeiro single da Aurora após 2 anos, com o lançamento do álbum “All My Demons Greeting Me as a Friend“.

“The silent ones are my choir. The women will be my soldiers, with the height of life on their shoulders.”
(os silenciosos são meu coral. As mulheres serão meus soldados com o peso da vida em seus ombros.)
Resultado de imagem para aurora queendom video

No mês passado, a cantora de 21 anos lançou Queendom, a sequência para seu álbum de estreia. Lançado pela Decca (Records), é um poderoso chamado às armas; oferecendo um lugar seguro para seu dedicado fandom – seus Warriors (guerreiros) – e mais pessoas.

Queendom é sobre celebrar todas as diferenças em nós…” ela nos diz.

“Os quietos e os introvertidos, onde eles podem cantar e ser vistos. É sobre as pessoas tímidas e as pessoas solitárias, e eu espero que possa ser um lugar em que possamos ficar sozinhos juntos e então não estar mais sozinhos. Queendom é um lugar para todos nós.” –AURORA.

Para aqueles que de alguma forma perderam suas turnês mundiais, performances ao vivo na TV e sua música sombria, mas bela, e que acumulou milhões e milhões de streams, vocês deviam saber que na Noruega a AURORA é realeza da música. Tem algo de outro mundo sobre ela, sempre parecendo estar ou a beira de liderar um exército viking para batalha ou te encantando totalmente com um sorriso e uma de suas estranhas idiossincrasias (é uma característica de comportamento peculiar de um indivíduo). A jovem artista autoconfiante deixou seu país orgulhoso ao alcançar sucesso global abrir o caminho para uma série de outros (artistas)- sua amiga Sigrid, por exemplo, assim como o selo indie local Vibbefanger e seus talentos.

Hoje estamos animados de compartilhar o vídeo de Queendom, dirigido pela artista visual polonesa-australiana Kinga Burza, que já trabalhou anteriormente com Dua Lipa e Lana Del Rey. Pode parecer inusitado que um vídeo de dança seja um encaixe natural para AURORA, mas esse é diferente: expressivo, mas delicado, ela e seus dançarinos movem-se sensualmente e então animalescamente através de uma construção decadente banhada em luz do sol. Tem pisadas ferozes, uma aparição bônus de um cordeiro de verdade e todos se beijando, incluindo AURORA. Tudo isso para seu pop que urge para que respeitemos a Terra e uns aos outros, a celebrar defeitos e ver que os vira-latas acabam no topo. Se esse é seu Queendom, nós queremos estar dentro.

Para comemorar o lançamento do vídeo, nós ligamos para AURORA, que tinha acabado de voltar para Bergen após sua estadia me California, onde tocou no Coachella (clique aqui e assista ao show completo). Ela está deitada na cama em seu apartamento, as cortinas cobrindo o sol da manhã e deixando seu quarto escuro – estava quente no deserto e ela já teve muito de luz solar, mas está pronta para uma conversa sonolenta.

Bom dia, Aurora! Como foi a viagem?

Oi! Como estão? Bem, na segunda semana estava quase 40 graus e acho que morri umas oito vezes naquele dia, de novo e de novo, mas voltei a vida. O calor me destrói. Foi uma experiência estranha porque eu não sei se era mais sobre a música ou pessoas tirando fotos de si mesmos. Foi um festival vaidoso ao invés de um livre, então foi uma energia estranha para mim.

“Queendom” está disponível há um mês. Como foram as reações?

É engraçado para mim porque a música é só como uma pequena semente – o início de uma flor completa que o álbum vai se tornar. É um sentimento incrível finalmente botar as sementes no chão e fazer as pessoas esperarem pela flor. É bom ver como as pessoas aceitaram “Queendom” em seus braços, porque é sobre isso que toda a música fala.

Você lembra o humor do estúdio quando ela (música) nasceu?

Nós criamos o título “Queendom” (um reino governado por uma rainha) e eu percebi que nunca tinha ouvido essa palavra, então queria explicar o que isso era para mim. Nós sentamos em uma sala com vista para o oceano e tomamos algumas cervejas no estúdio – foi um dia muito alegre, o que acho que se pode ouvir no espírito de Queendom. É muito poderoso e alegre.

Você jjá tinha trabalhado de perto com a diretora do vídeo, Kinga Burza?

Eu sempre trabalho. Queendom é tem um humor um pouco diferente do que geralmente faço. É sobre coisas sérias, mas feitas de um jeito muito leve, porque você também pode dançar. Não é sobre o lugar, é um estado mental, então a ideia era o vídeo ser bastante delicado, suave, convidativo e livre. Eu tenho esses dançarinos e eu queria que estivéssemos sempre nos tocando, sempre juntos. É muito conectado, estamos sempre entrelaçados.

A dança vira uma grande festa do beijo!

Sim! Eu queria deixar claro que todo tipo de amor é aceito e abraçado no meu reino. Eu acho que beijar é uma das coisas mais vulneráveis e belas que se pode fazer, e eu beijo uma das dançarinas – ela é bonita. É meio que uma pequena mensagem para os meus fãs, porque um grande grupo de meus fãs são da comunidade gay. Eu sei que há muitos obstáculos diferentes que eles encontram em seus caminhos e me deixa triste e com raiva pensar nisso.

Como é o seu Queendom? Tem algum visual que vem a sua mente?

Eu acho que se tivesse um visual seria como as áreas de O Senhor dos Anéis… talvez como Rivendell ou algo assim. Parece bom, não é?

Parece (risos)! Como sua vida mudou desde All My Demons Greeting Me As A Friend?

Me sinto a mesma, só um pouco mais informada sobre mim, o mundo, meu propósito e tudo que se aprende pelo caminho. Meu mundo mudou. É um pouco maior agora, e meus braços são um pouco maiores – eu sinto que eles podem alcançar mais e além do que antes, emocionalmente. Eu conheci tantas pessoas novas e isso realmente mudou o jeito que olho para minha missão. Vejo que é muito maior do que achei que jamais seria. Meu grupo de amáveis guerreiros já se esticou pelo mundo inteiro e falam uns com os outros e se conectam. Somos uma família bem unida. Notei recentemente que eu preciso ser gentil comigo mesma para ter certeza que tenho energia suficiente para todas essas pessoas.

Como você faz isso?

De algumas formas eu ainda não descobri como, mas eu gosto de visitar lugares quietos, continuar lendo livros, caminhar na montanha e me isolar por períodos pequenos.

Falando de caminhadas, você está trabalhando em um projeto ambiental. Qual é o plano?

Eu sempre fui muito apaixonada pela Mãe Natureza porque tenho um relacionamento bem próximo com ela. Morando na Noruega ela está ao redor então é muito triste ver o quão longe fomos em destruir o único planeta que temos. Estou tentando fazer as pessoas perceberem que é possível, que você pode dar pequenos passos todos os dias. Encontrei um jeito de combinar isso com minha música, shows ao vivo e meus fãs. Eu quero combinar ajudar o meio ambiente com nossa comunidade ao redor do planeta. Isso é tudo que posso dizer por enquanto, mas estou muito animada sobre isso.


Então quais pequenas mudanças você fez, que acha que outras pessoas deveriam também?

Eu não depilo nenhum pelo do meu corpo todo por tipo, um ano. Realmente ajuda não usar lâminas descartáveis porque elas são feitas de tantos materiais diferentes que é quase impossível reciclar. Eu também compro escovas de dente que são feitas de material reciclável e toda vez que você compra uma, uma criança pobre também ganha. Essas são coisas muito pequenas, mas elas importam. E aí, claro, você tem que reciclar o seu lixo. Eu não como carne, só peixe. Eu voo muito porque tenho a turnê. Você não pode fazer tudo, mas é importante que faça algo. Acho que é o melhor jeito de começar pelo menos.

Você agora tem 21 anos. Que conselho daria para a Aurora de 16 anos?

Diria a ela para se ouvir e confiar ainda mais em seus instintos, porque é uma vergonha desperdiçar boa energia em nada.

Leva um tempo para perceber. Como você acha que será mais velha?

Acho que me cairia extremamente bem ser um velhinha. Eu meio que pareço uma velha senhora de costas com minhas jaquetas e saias. Não posso esperar para ser uma velhinha! Vou celebrar a vida e eu mesma e vou dançar constantemente. Se você é velha e louca é ainda melhor do que ser nova e louca. Mal posso esperar.

Finalmente, para terminarmos, se você fosse uma lutadora qual seria sua música de entrada?

Talvez a música do assobio de Kill Bill… Twisted Nerve? Eu sou bem pequena então acho que seria legal e bizarro e talvez assustaria a outra pessoa.”
Assista ao videoclipe de ‘Queendom’ abaixo:


AURORA não consegue parar de ser fofa e sensata! Nós apoiamos a cantora em sua posição de visão de mundo, e buscamos fazer o melhor que podemos no nosso dia a dia. E você, o que faz para mudar o mundo a sua volta?

Acompanhe o Portal AURORA Brasil nas redes sociais e não fique por fora das últimas novidades da cantora!
Clique AQUI para ver a matéria original.

AURORA lança videoclipe de ‘Queendom’! Assista Postado por: Juliano Martins às 15:13

     A espera acabou!
Após 7 dias com uma contagem regressiva em tom de suspense, AURORA lançou hoje, 2 de maio, o primeiro videoclipe da nova era!

Em tons pastéis, com muita dança, sincronismo, bailarinos, e uma casa abandonada digna de filme, ‘Queendom’ demonstra para nós a força e energia do poder feminino através de um convite em forma de celebração as diferenças. A norueguesa também nos diz, com esse trabalho, que seus fãs possuem um lugar seguro.

O vídeo foi dirigido pelo artista visual polonês–austríaco Kinga Burza, que trabalhou anteriormente com Dua Lipa e Lana Del Rey. Recentemente a cantora divulgou o single no YouTube, e já conta com mais de um milhão de visualizações! 
Assista o clipe abaixo:

Conta pra gente: o que você achou?
Nós estamos completamente encantados com a beleza e poder de AURORA!

  1. Compre agora o seu ingresso para a ‘Queendom – AURORA Party’! Estamoss nos últimos dias! Siga o Portal AURORA Brasil nas redes sociais e não fique por fora de nada que acontece com a cantora! As novidades estão apenas começando!
Concorra a um All My Demons Greeting Me As A Friend Postado por: Manoela Félix às 21:49

Em comemoração aos três anos do Portal AURORA Brasil hoje (23/04), nós iremos fazer um sorteio de nada mais, nada a menos, que uma cópia física do cd All My Demons Greeting Me As A Friend importado! Para participar da promoção é bem simples, basta seguir os seguintes passos:

– Curtir o Portal AURORA Brasil no Facebook e seguir no Twitter e Instagram (@PortalAURORABr);

– Imprimir um cartaz da divulgação da AURORA pelo mundo que nós postamos aqui no dia 16/04 e tirar uma foto e publicar com a hashtag #TilQueendomCome;

Após seguir todos esses passos você estará participando automaticamente! É preciso seguir todas as regras para não ser desclassificado(a). O ganhador terá que entrar em contato em 24 horas, se não outra pessoa será sorteada. As inscrições para o sorteio irão até o dia 20 de Maio (Domingo) e o mesmo será realizado no dia 21 de de Maio (Segunda-Feira).

Confira “Forgotten Love” a mais nova música da AURORA cantada nos shows:

 

Acompanhe o Portal AURORA Brasil nas redes sociais e não fique de fora das atualizações sobre a AURORA e o segundo álbum! Siga-nos FacebookTwitter | Instagram

 

Portal Aurora Brasil