Sua fonte OFICIAL sobre a cantora AURORA no Brasil.
Entrevista traduzida: A Bit of Pop Music Postado por: EquipePAB às 21:20
Ontem (21) foi disponibilizada uma nova entrevista de AURORA, dessa vez para o blog A Bit of Pop Music. confira:

A cantora-compositora norueguesa Aurora Aksnes escreve músicas e poemas desde que tinha 9 anos e foi a sua mãe quem a encorajou a ir aos palcos. Alguns anos depois, ela impressiona pessoas em toda a internet com os singles ‘Runway’ e ‘Running With The Wolves’. Seu álbum de estreia será lançado em março de 2016 e “A Bit of Pop Music” sentou-se com Aurora para conversar sobre sua história até agora.
 
Você sempre quis ser uma cantora, até quando era criança?

 

Na verdade, não, mas eu escrevo poemas e músicas desde que eu tinha 9 anos. Eu, na verdade, não sentia vontade de eu mesma cantá-las e eu nunca sonhei sobre estar em palcos. Eu pensei que se eu tivesse sorte, eu poderia escrever músicas para outros artistas, mas meu objetivo nunca vou tornar-me uma artista.

 
No final, o que a convenceu a dar uma chance a isso?

Eu fiz essa pequena apresentação na minha aula de música para a minha professora e ela disse que eu deveria gravar uma música, então eu gravei uma para a minha mãe e meu pai como um presente de Natal. Então meu amigo a colocou na internet sem me pedir permissão e as pessoas começaram a compartilhar e eu recebi vários comentários positivos. Logos depois, um agente entrou em contato comigo e, no começo, eu não acreditei muito. Então, minha mãe entrou no meu quarto e ela me disse que ela sentia diversas emoções enquanto me ouvia cantar e que isso a ajudava, como se ela estivesse fazendo uma terapia. Ela disse que seria egoísta da minha parte se eu guardasse isso apenas para mim e eu pensei que se eu podia ajudar pessoas a sentirem coisas, então eu deveria tentar fazer isso.

Você ainda está trabalhando em seu álbum de estreia? Como ele vai soar?

Está quase tudo pronto, mas ele teve de ser um pouco atrasado. Ele será lançado em março de 2016. Ele soa ainda mais como eu, já que é bastante emocional. É, na maioria das vezes, um pouco triste, mas há também alguns momentos de raiva e de felicidade. Eu diria que quase soa um pouco esquizofrênico, já que cada faixa é extremamente diferente da outra. Algumas foram escritas quando eu tinha 10 ou 11 anos e outras são mais recentes, então você ouvirá minha jornada completa até agora. Eu me aproximei de um som mais acústico e eu até coloquei amostras do som do vento, das árvores e da chuva, por exemplo.

As músicas sinistras que foram lançadas até agora foram escritas com base em experiências pessoais?

Eu, na maioria das vezes, escrevo sobre outras pessoas e as experiências delas. Eu sou muito sensitiva e eu penso muito. Se eu sei que algo ruim está acontecendo com um amigo ou com pessoas de outro país, eu não consigo parar de pensar sobre o sofrimento delas e isso me ajuda a escrever sobre essas coisas. É como se eu transformasse as emoções de outras pessoas nas minhas, mas elas não são minhas próprias experiências. Eu gosto de observar e tenho esperança de que isso faça com que os outros sintam-se compreendidos. Para mim, as histórias são as coisas mais importantes. Eu quero que minhas músicas tenham algum significado. Eu espero que façam as pessoas sentirem algo, porque nós estamos, muitas vezes, com medo de chorar. Todos sempre dizem que estão bem, mas você não está sempre bem. Música o ajuda a entrar em contato com as suas próprias emoções.

Qual é a idea por trás da música e do clipe ‘Running With The Wolves’?

Eu sou do interior e eu cresci ao ar livre, nas florestas. Na cidade, eu vi quantas pessoas estão constantemente olhando para os seus telefones. Nós, dificilmente, sabemos como o tempo está, porque nós não estamos prestando atenção ao mundo exterior. É um pouco triste que nós estamos tão conectados com o material e com coisas eletrônicas e eu penso que muitos de nós deveríamos ser mais apegados ao silêncio e a linda natureza que está ao nosso redor. Com ‘Running With The Wolves’ eu quis encorajar as pessoas a seguirem seus instintos, ao invés de se preocuparem com todas as coisas que elas precisam ou com o que outras pessoas pensam ao seu respeito. Apenas seja livre!

Você se sente responsável por ser um exemplo para as outras pessoas?

Sim, eu me sinto. Eu recebo mensagens de meninas que me falam que eu sou a sua heroína. Se há pessoas que querem ser como eu, então eu quero ser uma boa pessoa para elas, para que elas se tornem boas pessoas também. Eu espero afetá-las de uma maneira positiva e eu conscientemente penso sobre isso.

Pessoas geralmente comparam suas músicas à pequenos contos de fadas. Se alguém fosse escrever um sobre a sua vida, como você gostaria que ele terminasse?

Meu conto de fadas termina comigo sendo feliz e livre, ainda fazendo música na minha casa, vivendo completamente sozinha no topo de uma montanha, sem nenhum vizinho, bebendo chá enquanto eu pinto.

Matéria na íntegra (em inglês) aqui.
Tradução: Mariana Dias (Equipe PABR). 

EXCLUSIVO: tudo sobre o concerto de AURORA em Portugal Postado por: EquipePAB às 15:47
Ontem (21), AURORA realizou um show privado no Music Box em Lisboa no evento Vodafone Music Rewards apenas para clientes Vodafone que tenham conta Spotify Premium, organizado pela Vodafone e pelo Spotify. Os ingressos foram sorteados.
 
Horas antes do show, AURORA esteve nos estúdios da Vodafone FM, onde apresentou algumas canções, não se sabe ao certo quantas e quais canções AURORA cantou, mas não esteve por lá durante muito tempo.
 
AURORA subiu ao palco do Vodafone Music Rewards por volta das 7:20 (horário de Brasília), o show foi transmitido pela Vodafone FM.
AURORA cantou apenas 10 músicas, confira a setlist cedida pelo próprio empresário da AURORA (Magnus Skylstad) com exclusividade ao PABR:

 

All My Demons
Awakening
Lucky
Warrior
Murder Song (5, 4, 3, 2, 1)
Tambourineman
Running With The Wolves
Conquerer
Runaway
Little Boy in The Grass
 
Logo depois de “Awakening”, AURORA foi ovacionada pelo público e começou a interagir com as pessoas presentes, revelou que já esteve em Portugal quando tinha apenas 8 anos, tomou muito sorvete e que apanhou conchas na praia e as têm guardadas até hoje em seu quarto.
 
Quando o concerto estava se aproximando do final e AURORA cantou “Runaway”, ela esqueceu que iria cantar “Little Boy in The Grass” e saiu do palco por alguns segundos mas retornou e cantou a última canção.
 
Créditos sobre os detalhes do show: AURORA Portugal.
Entrevista traduzida: TMRW Magazine Postado por: EquipePAB às 15:03
No último dia 14 deste mês o site TMRW Magazine conversou com AURORA, que fez algumas revelações sobre seus futuros projetos, adiamento do lançamento de seu álbum e mais, leia a entrevista:
 
Nós falamos exclusivamente com AURORA.

 

Atualmente, a Escandinávia está exportando artistas de excepcional talento, um atrás do outro. A norueguesa de 19 anos Aurora não é exceção. Encontrada enquanto se apresentava na escola, a cantora de voz macia tem aperfeiçoado suas melancólicas músicas desde então.
 
Em Londres para várias reuniões antes do lançamento de seu primeiro álbum, o qual ela diz que pode ser lançado em Março, Aurora teve a chance de gravar uma sessão ao vivo nos estúdios BBC Maida Vale com Huw Stephens.

“Foi maravilhoso e todo mundo foi muito gentil. Foi incrível estar em um grande e adequado estúdio.”

E a música que ela escolheu? A icônica ‘Life on Mars’ do David Bowie;

“Ele é um ser humano incrível! Eu sou uma grande fã da música, mas nós fizemos uma versão bem diferente, mais quieta, bem mais o meu estilo.”

E esse estilo é obscuro e assombroso, influenciado pelo amor dela por fantasia e contar estórias. Escrevendo músicas desde os nove anos, Aurora parece em casa no estúdio, onde ela está, atualmente, aperfeiçoando seu álbum;

“Obviamente você nunca pode realmente ‘acabar’ um álbum, você sempre quer fazer mais, especialmente se você tem tempo. Então, agora, eu estou fazendo apenas pequeninas coisas, porque eu decidi todas as músicas e quase tudo está pronto, eu estou apenas sendo exigente, como sempre.”

Tendo tocado em duas pequenas casas de show na Inglaterra antes, Aurora está atualmente se preparando para apresentar-se com a banda ‘Of Monsters and Men’ em novembro na notável Brixton Academy. Entretanto, tal palco é apropriado para as músicas sombrias e reflexivas dela, com ‘Warrior‘ sendo sua música preferida de apresentar a uma platéia;

“Tem muita energia nisso e é bem difícil de cantar também o que deixa mais interessante porque eu nunca sei se vou atingir todas as notas!”

Aurora escreve e canta todas as musicas em inglês, em oposição à sua língua nativa, o norueguês, o que dá a ela um tom e uma ressonância emotiva os quais apenas acrescentam à sua personalidade de compositora, ela diz;

“É claro que é mais fácil escrever em norueguês, e ser mais criativo linguisticamente porque você pode escrever uma coisa de várias maneiras. Mas eu gosto muito do inglês, eu acho muito bonito, aconchegante e manso e também cria um pouco de distância entre mim e a música. É meio que gostar do seu outro eu quando você fala em outra língua.”

Apesar das constantes viagens, Aurora é frequentemente acompanhada por suas duas irmãs mais velhas, Miranda e Viktoria. Miranda é maquiadora, e Viktoria é designer de roupas e a criadora dos trajes nos quais Aurora se apresenta.

“Eu gosto de ter roupas que eu posso pedir para minha irmã fazer, algo que se pareça com o oceano ou com uma nuvem e ela pode fazer algo legal e “fashionista”. Eu sou muito sortuda por tê-las comigo, nós três somos melhores amigas.”

A paixão de Aurora por escrever canções é tão grande que, apesar de ter aperfeiçoado ao máximo seu primeiro álbum (nos padrões dela, pelo menos) ou ter confirmado a data de lançamento, ela já está se ‘coçando’ para voltar ao estúdio e começar a trabalhar em seu segundo álbum;

“Eu vou fazer isso o mais rápido que puder! Eu tenho algumas músicas que eu acho que eu quero colocar nele, eu tenho escrito muito este ano e eu mal posso esperar para começar. Eu amo estar no estúdio, é meu lugar preferido no mundo!”

Aurora se apresenta na Brixton Academy em 25 de novembro com a Of Monsters & Men. Você pode adquirir seu último EP aqui e mantenha-se atento pelo primeiro álbum dela que sai ano que vem pela Decca Records.
 
Aurora é primeira e principalmente uma compositora, uma ávida contadora de estórias que foi presenteada com ambos os talentos: escrever e apresentar suas estórias para um público cada vez mais crescente e engajado. Ambos o áudio e o visual que ela cria é cativante, e algo realmente marcante para alguém tão novo. Se as faixas que ela lançou até agora servirem de referência, seu primeiro álbum vai ser memorável e Aurora vai ser certamente alguém para se manter um olhar atento nesse ano que está por vir. 
 
Confira a entrevista (em inglês) aqui.
Tradução: Natan Nascimento (Portal Aurora Brasil).
‘Há muito sexo na indústria musical’, dispara AURORA Postado por: EquipePAB às 01:45

Em uma entrevista não muito recente para o site “I-D”, AURORA resolveu criticar o mercado da música mainstream.

Segundo a cantora, há muito sexo na indústria musical e os artistas influentes nesse âmbito, não estão sabendo usar seus corpos de uma maneira inteligente. Ela também elogiou outras artistas do segmento, como Bjork e Kate Bush.

“Eu apenas acho que há muito sexo envolvido nisso. Claro que o corpo é lindo, mas eu apenas acho que as pessoas o representam de forma errada. Eles são fazem isso para si mesmos, mas sim para os outros, não é algo de se orgulhar de si. Então, acho que é uma vergonha. Mas eu amo a Kate Bush e Bjork, elas são maravilhosas.”

Créditos pela matéria: Portal Famosos Brasil.

Confira a entrevista traduzida da AURORA para ‘Nordic Playlist’ Postado por: EquipePAB às 20:44
As melhores surpresas são sempre as que são menos esperadas, e quando a norueguesa Aurora apareceu na mídia com o seu arrebatador single ‘Awakening’ há apenas alguns anos, ela provou ser a maior e melhor surpresa de todas.
Ouvintes foram conquistados desde o primeiro instante, enquanto a musicista nascida em Bergen lançava ‘Awakening’ para uma audiência que não suspeitava de nada, mas que foi rapidamente cativada. Reunindo ímpeto e aclamações, Aurora foi ainda mais longe para servir de inspiração com músicas como a épica ‘Running With The Wolves’ e a terna ‘Runaway’ que prende-se a cabeça, tudo enquanto encantava audiências com suas fortes e comoventes apresentações ao vivo.Aurora acabou de lançar sua nova música, e também mais um gostinho do que seu muito antecipado CD guarda em forma de uma mordaz e sombria música chamada ‘Murder Song (5, 4, 3, 2, 1)’. Então, para saber mais sobre sua música, sua capacidade artística e sobre ela própria, nós estamos muito felizes por Aurora se reunir conosco como a curadora da última Nordic Playlist! Conecte-se para uma seleção a dedo de seus artistas noruegueses favoritos do Norte clicando em ‘play’ logo acima, e continue lendo para ir mais a fundo no mundo mágico de Aurora (conferira a playlist no site oficial da entrevista)
 
Obrigada por se juntar a nós da Nordic Playlist, Aurora! Você pode nos contar sobre a sua vida recentemente?
Eu tenho viajado muito, e eu estive no estúdio tentando terminar o meu CD – e agora ele está finalizado… Quase! Quase… Eu estou muito ocupada comparado com o que eu estava costumada a estar… Mas tudo bem, eu estou tendo ótimos momentos! E a minha banda – eles são as melhores pessoas que eu já conheci. 
 
Como você está viajando tanto por aí, você tem maneiras de se manter feliz enquanto está na estrada?
Eu sempre fui muito boa em fazer todas essas pequenas coisas que me fazem feliz, às vezes eu levo pequenas velas – algo que eu não acho que eu possa fazer, mas eu faço – para os quartos dos hotéis para que eu possa acender algumas antes de eu dormir…E eu levo meus livros, para que eu possa ler, e eu levo meus livros em branco e eu tento escrever algumas músicas, mesmo que eu não tenha o meu piano comigo, claro. Mas eu pelo menos tento escrever algumas letras, o que me deixa muito feliz – isso o deixa muito orgulhoso quando você termina. 
 
Você acabou de mencionar que terminou de gravar seu CD, então você poder nos contar como foi estar no estúdio e sobre todo o processo de colocar tudo em seu devido lugar?
Eu realmente amo estar no estúdio, é a minha coisa favorita no mundo. Tem sido muito divertido – eu estive em Bergen, cidade onde nasci, foi lá que gravei quase tudo com o meu baixista, O Martir, e meu baterista, Magnus. Nós fizemos isso juntos, nós três, e foi realmente divertido. 
 
Você está animada para lançá-lo, ou um pouco nervosa?
Sim… Sim, isso também. Eu estou muito nervosa, na verdade, mas eu também estou tão animada, então tudo bem, porque eu mal posso esperar para lançar mais músicas que mostrem um pouquinho mais de quem eu sou musicalmente para as pessoas, é difícil mostrar isso através de singles – eu acho isso muito complicado. Então será legal lançar esse CD. 
 
Há algum artista norueguês em particular que você realmente admira ou que a influenciaram a se tornar uma música?
É estranho quando eu olho para o passado, eu penso principalmente em Bob Dylan e Cohen como meus heróis e influências, mas, claro, há outras além deles – eu sempre amei Ane Brun. Eu acho que ela é amável, e seu CD ‘A Temporary Dive’ foi uma grande parte da minha vida, eu precisei muito daquele CD e foi um bom conforto durante o meu “mergulho temporário”, se é que se pode chamar disso.E eu amo completamente esse tipo de banda de rock/viking de Bergen chamada Wardruna e eles são incríveis, é realmente sombrio e um pouco pesado e eles cantam letras antigas em um norueguês antigo, é muito legal… isso me faz lembrar dos Vikings, e eu acho, você sabe, nós somos Vikings, quase…!
 
Onde você os descobriu? 
Eu acho que fui em uma loja de CDs e vi essa arte de capa maravilhosa, e eu pensei ‘Eu gosto disso’ – e eu comprei e então eu o ouvi e era muito legal. Eles usam sons da natureza, como de galhos, de vento, da chuva, e eu gosto bastante disso – eu amo a natureza, e eu gosto bastante de músicas pesadas. 
 
Você pode nos falar sobre algumas das outras faixas que você escolheu para a sua Playlist Nórdica?
Eu escolhi ‘The Love You Have In You’ de Asbjørn – eu realmente amo essa música e eu encontrei com ele algumas vezes e ele é uma pessoa incrível, então é difícil não amá-lo! É uma música linda – ‘The Love You Have In You’ – e o vídeo, o qual todos deveria ver – é tão deslumbrante, tão humano, é muito bonito. Eu também amo, como já disse, Ane Brun, e eu escolhi uma música chamada ‘All We Want Is Love’ do mais novo CD dela. É muito, muito linda. É estranho, porque eu não gosto de muitas músicas românticas mas eu acho que ambas das músicas que mencionei são sobre amor. Então uma música que é um pouco diferente das outras duas – eu amo uma banda chamada Seigman da Noruega, e eles têm uma música chamada ‘Monumente’ que é um pouco dura e hipnotizante. Eu os vi ao vivo uma vez e foi incrível. 
 
Falando sobre shows ao vivo, o que você tenta levar para as suas performances ao vivo? 
Antes, meu único objetivo era não fazer xixi nas minhas calças – porque eu ficava tão nervosa de ter que subir no palco! Mas eu acho que recentemente, eu me apresentei muitas vezes, o que é legal, porque eu estou me acostumando a isso e eu comecei realmente a curtir. E também é a única maneira a qual eu consigo encontrar com os meus fãs pessoalmente, o que é muito legal – é uma maneira de se conectar com as pessoas.Mas agora, meu único objetivo é fazer as pessoas sentirem algo. Especialmente para mim, música é muito sobre ajudar-nos a sentir tudo o que precisamos sentir – todos esses sentimentos que nós tentamos afastar ou que nós esquecemos que estão lá, nós somos relembrados sobre eles quando ouvimos música… é uma coisa legal ser lembrado sobre esses sentimentos, e isso é o que quero com a minha música e com os meus shows ao vivo, que nós possamos sentir todas essas emoções. Assim como rir, e também dançar – sentir tudo – chorar e rir e dançar, essa seria a combinação perfeita, se isso fosse possível.
E, finalmente, o que você tem preparado para o futuro?
Eu viajarei um pouco mais, mas dia 11 de Dezembro eu paro e tenho um “feriado” até dia 1 de Janeiro, então eu vou me apresentar na Inglaterra em uma Igreja muito bonita. E, então, há algumas coisas a serem feitas – mesmo que o CD esteja pronto, há muitas coisas que ainda não estão prontas, então quando tudo estiver pronto e todos estiverem felizes, nós poderemos lançá-lo – eu acho que será em março do próximo ano. É só isso por agora. É um longo tempo, eu sinto, eu realmente quero lançá-lo agora, mas há algumas coisas que precisam ficar prontas antes.
 
Veja o vídeo da entrevista (Sem legenda):

 

TRADUÇÂO: Mariana Dias (Equipe PABR)

 

Portal Aurora Brasil