Sua fonte OFICIAL sobre a cantora AURORA no Brasil.
Entrevista exclusiva com Magnus Skylstad, produtor musical de AURORA. (English and Portuguese) Postado por: EquipePAB às 17:27
Português

Nós fizemos uma entrevista exclusiva com Magnus Åserud Skylstad, baterista da banda e um dos produtores musicais de AURORA, inclusive, Magnus é um dos grandes responsáveis pela aclamada “Runaway”. Confira:
PABR: Em que momento você decidiu que queria trabalhar com música? É algo de que gostava desde criança?
Magnus: Eu comecei a tocar teclado e piano no jardim de infância. Eu nunca aprendi a ler as notas, então sou um autodidata. Mais tarde, quando tinha 16, eu acidentalmente comecei a tocar bateria. E foi aí que soube que queria fazer isso pelo resto da minha vida. Eu trabalho com produção musical há apenas 5 anos.
PABR: Quando a inspiração vem pra você? Você trabalha muito a música antes de considerá-la pronta? Você se considera perfeccionista?
Magnus: Inspiração vem em todo lugar e a qualquer tempo. Às vezes eu tenho que levantar da cama à noite para gravar algumas ideias. Sim, eu trabalho bastante com as músicas que sou sortudo por produzir. Têm tantos detalhes que precisam de atenção. Eu não acho que poderia jamais finalizar 100% uma produção. Eu sempre desejo ter só mais um dia ou mais uma semana, mas tem um ponto em que você tem que parar.
PABR: Quem são suas influências na música?
Magnus: Edvard Grieg e Michael Jackson. Edvard Grieg pode ser tão emotivo, Michael Jackson pode ser emotivo E me fazer querer dançar.
PABR: Como AURORA surgiu pra você? Você já havia trabalhado com outros artistas antes, certo?
Magnus: Meu empresário Geir Luedy (MADE Management) me perguntou se eu poderia fazer uma sessão com uma jovem. Nós reservamos o estúdio e gravamos 5 ou 6 de suas músicas apenas com os vocais e piano. Eu selecionei uma das músicas com a qual queria trabalhar. Essa música foi “Runaway”. Ela (Aurora) me impressionou imediatamente.
PABR: AURORA disse em entrevista recente que um álbum nunca está “pronto” e que você sempre pode melhorá-lo e mudar algumas coisas, como têm sido isso? Vocês já discordaram de algo em uma música de como ela soaria melhor? Como vocês resolvem isso?
Magnus: Acho que poderíamos ter trabalhado nesse álbum por anos se ninguém nos parasse. Às vezes nós discordamos, mas no final Aurora dá a última palavra. Afinal, é a música dela que estamos gravando.
PABR: Você produziu uma das faixas mais conhecidas de AURORA, Runaway. Como foi o processo de criação?
Magnus: A música foi primeiramente gravada em versão demo para diferentes gravadoras. Ela tocou piano e cantou em nosso estúdio em Bergen e, então, eu fiz a maior parte da produção no meu estúdio que fica em casa. Depois, quando a música foi escolhida para o CD, nós fizemos uma nova gravação, mas mantivemos algumas das ideias usadas na versão demo. O. Martin (também produtor de Aurora), Aurora e eu tocamos todos os instrumentos nessa música e nós até mesmo cantamos!

 

PABR: Para o comercial de natal desse ano da John Lewis, vocês regravaram Half the World Away. Vocês ficaram felizes com a escolha da música?
Magnus: Eu estou muito feliz com o que nós conseguimos realizar. Eu sinto que é uma produção bastante aberta e a linda voz de Aurora tem o maior foco, assim como deve ser sempre.

 

PABR: Quando vocês estão indo para um show, de carro por exemplo, vocês costumam conversar e compartilhar a mesma música no alto falante do carro? Como é o pré show? Vocês tem algum ritual antes de subir no palco?

 Magnus: Bem, quando nós vamos de carro, eu sou sempre o motorista. Selma (sintetizadora/cantora de apoio) gosta de comer, mascar chiclete, Alf (tecladista) geralmente assiste um filme ou alguma série em seu MacBook, O. Martin (guitarrista/cantor de apoio) fala bastante sobre comida e Aurora está sempre trabalhando ou dormindo. Antes de uma apresentação, nós tentamos relaxar, comer comidas boas e, antes de subirmos ao palco, nós cantamos uma música natalina norueguesa, mesmo quando é verão!
PABR: Qual música já produzida por você, você mais gosta e que as pessoas deveriam ouvir?
Magnus: Eu trabalhei com uma banda chamada THE WELL. Eles serão grandes em um futuro próximo. Eles têm uma voz muito forte e eu amo as músicas deles. Escutem “Separate Ways” no Spotify!

PABR: Pedimos a nossos leitores para que nos enviassem perguntas para que você respondesse e a pergunta escolhida foi a do leitor Mateus Nóbrega:
Mateus Nóbrega: Quais são as maiores dificuldades e maiores habilidades que você vê em AURORA em todo processo de criação musical?
Magnus: Eu sinto-me sortudo por ser uma das pessoas que a viram crescer diariamente desde o dia que ela gravou sua primeira demo conosco no estúdio. Ela aprende MUITO rápido e eu nunca conheci alguém tão jovem que tenha tanto controle sobre tudo e que tenha uma visão tão clara.
PABR: Antes de encerrarmos, você gostaria de falar um pouco sobre seus projetos ou mandar um recado ao Brasil? Fique à vontade.
Magnus: Algum dia nós tocaremos no Brasil e eu estou bastante ansioso para visitar vocês! Vejo vocês aí. Cuidem-se!
Visite o SoundCloud de Magnus e conheça mais de seu trabalhando clicando aqui.
A equipe Portal AURORA Brasil agradece a Magnus Skylstad por nos conceder essa entrevista, e também a todos da equipe PABR que colaboraram para que isso se tornasse real.

English
We’ve made an exclusive interview with Magnus Åserud Skylstad, the drummer and one of the musical producers of AURORA. Check out:
PABR: When did you decided that you wanted to work with music? Is it something you’ve liked since you were a kid?
Magnus: I started to play keyboard and piano in kindergarden. I never learned how to read notes so I’m self taught. Later, when I was 16, I accidentally started to play drums. And that was when I knew I wanted to do this for the rest of my life. I’ve only worked with music production 5 years now.
PABR: When does inspiration come to you? Do you work a lot in a song before you consider it to be ready? Do you think you’re a perfectionist?
Magnus: Inspiration comes everywhere and at any time. Sometimes I have to get up of bed at night to record some ideas. Yes, I work a lot with the songs I’m lucky to produce. There are so many details that needs attention. I don’t think I can ever be 100% finished with a production. I always wish I had just one more day or one more week, but at some point you have to stop.
PABR: Who are your influences in music?
Magnus: Edvard Grieg and Michael Jackson. Edvard Grieg can be so emotional, Michael Jackson can be emotional AND make me want to dance.
PABR: How did AURORA came up in your life? You had already worked with other artists when she came up, hadn’t you?
Magnus: My manager Geir Luedy (MADE Management) asked me if I could do a session with a young girl. We booked the studio and recorded 5-6 of her songs only with vocal and piano. I picked one of the songs I wanted to work with. That song was ‘Runaway’. She impressed me right away.
PABR: AURORA said in a recent interview that an album is never ready and that you can always make it better by changing something, how has this been for you? Have you already disagreed about something that might or might not the song better? How did you resolv it?
Magnus: I guess we could have worked on this album for years if no one stopped us. Sometimes we disagree but at the end of the day Aurora makes the final call. It’s her music we are recording.
PABR: You’ve produced one of the most famous AURORA’S music, Runaway. How was the creation process?
Magnus: The song was first recorded as a demo for record companies. She played the piano and vocals in our studio in Bergen and then I did most of the production in my home studio. Later, when the song made it to the album, we did a new recording but kept some of the ideas from the demo. O.Martin (also Auroras producer), Aurora and I played all the instruments and on this song we even got to sing!
PABR: For the 2015 John Lewis’ Christmas ad, you’ve recorded Half the World Away. Were you happy with the music selection?
Magnus: I’m really happy with what we have accomplished. I feel it is a very open production and Aurora’s beautiful vocal is the main focus. As it should be always.
PABR: When you’re all going to a concert by car, for exemple, do you usually chat and share music through a car speaker? How’s the pre-concert? Do you have a ritual before going on stage?
Magnus: Well, when we go by car I’m always the driver. Selma (synth/backingvocals) likes to eat chewing gum, Alf (keyboards) usually watch a film or a series on his macbook, O.Martin (guitar/backingvocals) talks a lot about food and Aurora is always working or sleeping. Before concert we try to relax, eat good food and before we go on stage we sing a norwegian christmas song, even in the summertime!
PABR: Which music produced by you do you like the most and think that people should listen to?
Magnus: I work with a band called THE WELL. They are going to be huge some day soon. Really strong voice and I love their songs. Listen to “Separate Ways” on Spotify!
PABR: We asked our readers to send us questions for you and the chosen one was the one from Mateus Nóbrega.
Mateus Nóbrega: What are the difficulties and abilities you’ve seen in AURORA during the whole process of musical creation?
Magnus: I feel lucky to be one of the people who have seen her grow everyday from the day she recorded the first demo with us in the studio. She learns REALLY fast and I have never meet anyone so young who takes so much control and have a clear direction.
PABR: Before we end the interview, would you like to talk about any of your other projects or send a message to Brazil? Feel free.
Magnus: Someday we’ll play in Brazil and I’m really looking forward to visit you! See you there. Take care!
Visit Magnus’ Sound Cloud and know more about his work clicking here.
The team Portal AURORA Brasil say thanks to Magnus Skylstad for granting us this interview, and also to all the staff who helped PABR for it to become real.
AURORA faz incrível performance de Running with the Wolves no P3 Gull Awards Postado por: EquipePAB às 22:23
Aconteceu ontem (28) o “P3 Gull Awards’, uma grande premiação Norueguesa, e é claro que a AURORA não ficou de fora, ela fez uma linda performance de “Running With The Wolves” (com direito a um cenário incrível, e uma platéia animadíssima).
Vale lembrar que a AURORA levou a categoria de “Artista Revelação” da premiação ano passado, mas esse ano, podemos contar apenas com a performance.
Confira:

E não acaba por ai! No mesmo dia, AURORA se apresentou no programa “Lindmo” (onde já havia se apresentado alguns meses atrás) cantando o cover “Half the World Away”.
Assista:

 

Divulgue ‘Half The World Away’ nas rádios Postado por: EquipePAB às 20:47
No último dia 5, foi lançado o novo comercial de natal da John Lewis. assistir a propaganda de natal da John Lewis já é uma tradição anual dos Ingleses. A artista desse ano para a propaganda é AURORA, que gravou um cover da música “Half the World Away” da banda Oasis.

O vídeo alcançou a marca de 5 milhões de visualizações em 24 horas e rendeu a AURORA seu primeiro top 5 no iTunes UK. Para que a música continue subindo e se mantenha em uma boa posição precisamos divulgá – la. Então separamos 3 das rádios mais populares do Reino Unido.

Vocês devem clicar no nome da rádio e ela já te levará ao Twitter, que é por onde vamos pedir para que reproduzam a música, é só tuitar e pronto, pedido enviado. É importante que vocês deem RT nos outros pedidos, por isso, nos avisem (via Twitter) quando vocês estiverem pedindo a música para que possamos dar RT e mais pessoas encontrem seu tweet para também ser compartilhar.

 

1 – BBC Radio 1
 
2 – Capital FM
 
3 – Kiss FM (UK)
RUMOR: AURORA regravará música do Oasis para propaganda de natal Postado por: EquipePAB às 21:24
Com o Natal a apenas 50 dias de distância, é quase hora para aquelas intermináveis propagandas com pinguins fofos e elfos que moram em um iglu. A ‘grande estreia’ da propaganda de John Lewis – se alguém acompanha esse tipo de coisa – é amanhã e, novamente. eles optaram por uma versão acústica despojada de alguma música bastante famosa.
Em anos anteriores, músicos relativamente já estabelecidos como Lily Allen, Ellie Goulding e Tom Odell foram os escolhidos. AURORA – com apenas um EP em seu nome, ‘Running With The Wolves’, marcaria uma escolha não esperada se os rumores forem confirmados. Aparentemente esse ano, ‘Half The World Away’ de Oasis será a música regravada para a propaganda.
A especulação vem de uma propaganda de dez segundos que foi ao ar no domingo, durante o intervalo do X-Factor, com a hashtag #OnTheMoon (#NaLua), e um repórter do The Sun sugeriu que AURORA foi definitivamente a escolhida. Outros têm especulado que a propaganda no X-Factor foi um aceno de cabeça para Adele, que fez o seu retorno exatamente no mesmo espaço de propaganda na TV no mês passado.
Matéria original (inglês) AQUI.
Tradução por: Mariana Dias (Equipe PABR)
Entrevista traduzida: Interview Magazine Postado por: EquipePAB às 19:13
Entrevista traduzida que AURORA concedeu ao site da Interview Magazine, a entrevista foi publicada dia 28 de Maio de 2015 (14 dias após o lançamento do Running With The Wolves – EP). AURORA fala sobre expectativas para o novo álbum, infância, Katy Perry e muito mais. Confira a entrevista traduzida com exclusividade:
 
Desde que Aurora Aksnes começou a escrever canções na idade de nove [anos], a melancolia penetrou firmemente em sua música. Sua primeira composição, “I Had a Dream”, abordando como o mundo pode ser duro; quando ela tinha 11, o olhar de um homem bêbado dormindo nas ruas de sua pequena litorânea cidade de Oslo, Noruega, entristeceu-a ao ponto de sentir compelida a escrever sobre ele. “Eu entendo que as pessoas me achem um pouco estranha, mas eu não penso sobre isso tanto assim,” ela diz: “Eu era bem estranha quando criança, até mais do que sou agora.”
 
Mais cedo esse mês, Aurora (que abandonou seu sobrenome como artista) lançou seu EP de estreia, Running With the Wolves, uma coleção de quatro músicas que exibe sua forma de contar histórias cansada do mundo, decorado com elegantes melodias folk e cintilante instrumentação eletrônica. Antes do lançamento, em março, Katy Perry tuitou um link para o vídeo invernoso para a faixa principal do EP, “Runaway”, contando aos seus 60 milhões de seguidores que ela finalmente havia encontrado música nova que fez seu coração palpitar.
 
Pela maior parte de sua vida, Aurora foi muito tímida para compartilhar sua música com outros, mesmo sua família, e assim foi até o último dia de seu 10° ano em que ela se apresentou em público pela primeira vez. Pouco tempo depois, em dezembro de 2012, um amigo postou sua chocante faixa “Puppet” em um site norueguês para artistas não assinados. Embora chateada a princípio, isso levou a cantora-compositora até seu empresário atual. Desde então ela tem desenvolvido seu som no estúdio: produzindo com seus companheiros de banda O. Martin e Magnus Skylstad, enquanto também incorpora um pouco de natureza através de gravações no campo.
 
CHRIS TINKAM: Ambas as suas canções “Runaway” e “Awakening” expressam uma nostalgia para voltar para casa. Você estava tendo premonições do estilo de vida de turnê quando as escreveu?
 
AURORA: É esquisito—essas músicas se encaixam melhor na minha situação agora, porque estou viajando bastante, pelo menos uma vez na semana. “Runaway” meio que se encaixa na minha situação porque pode ser assustador estar em qualquer outro lugar por muito tempo. Eu sempre sinto que estou segura em casa, perto da minha família, e na floresta também.
 
TINKHAM: No Facebook, você recomenda que seus fãs compartilhem sua faixa “Running With the Wolves” com um animal de estimação. Você tem algum?
 
AURORA: Eu realmente quero um bichinho de estimação e eu realmente amo animais. Eu tenho um pássaro que não é meu, mas eu sinto que ele vive conosco, porque nós temos todas essas árvores fora de nossa casa. É como um corvo e ele pousa na árvore quase todo dia. Eu sinto que ele é parte da família, mas ele é livre.
 
TINKHAM: Ele tem um nome?
 
AURORA: Não. Um animal livre não tem um nome, eu acho. Mas eu nomeei minha mariposa morta. Eu coleciono insetos mortos, e ele é chamado de Nightcrawler. Eu acho que isso também é um filme, mas esse é o nome dele.
 
TINKHAM: Com sua primeira canção, “I Had a Dream”, como você adquiriu a ideia do mundo sendo um lugar triste sendo tão jovem?
 
AURORA: Eu sou bem sensível. Eu lembro, quando criança, se alguém na sala de aula estava triste ou com raiva, isso poderia ter um grande impacto em mim. Acho que eu assisti as notícias uma vez, com nove anos, e tive que escrever sobre isso.
 
TINKHAM: Quando foi a última vez que você chorou?
 
AURORA: Ontem. Foi só um choro por nenhuma razão particular. Eu acho que é bom para você e eu tento estar em contato com meus sentimentos e emoções tanto quanto posso e tento não deixá-los de lado, de outro jeito eu perderia a cabeça. [risos] Nunca se sabe o que aconteceria se eu explodisse.
 
TINKHAM: O que te deixa furiosa?
 
AURORA: Quando as pessoas são tratadas injustamente ou quando pessoas sofrem bullying. Eu não entendo porquê ou como podemos intimidar uns aos outros.
 
TINKHAM: Você gosta de passar tempo sozinha?
 
AURORA: Eu amo ficar sozinha, e quando criança também, especialmente se ao ar livre. Quando você está ao ar livre e tudo é montanhoso, é como se a natureza tivesse seu próprio som, e esse é um dos meus sons favoritos. Eu realmente amava ficar sentada silenciosamente lá fora, numa árvore ou arbusto, apenas para pensar.
 
TINKHAM: Qual é sua história com a música “Don’t Worry Be Happy”?
 
AURORA: [risos] Meu pai e minha mãe cantavam em um coral uns anos atrás como um hobby, e eles se divertiam muito com isso. Meu pai tinha os vocais principais nessa música e ele ensaiava isso bastante em casa. Eu o ajudava as vezes—fazia as harmonias e cantarolava. Então nós cantamos muito essa música juntos. É quase uma canção de família agora. Me deixa feliz quando a ouço.
 
TINKHAM: E quanto a música do Titanic, “My Heart Will Go On
 
AURORA: Eu nunca era permitida a assistir quando era mais jovem, mas eu lembro de ver uma cena quando tinha três anos, Essa é uma das minhas primeiras memórias. Eu entrei na sala e minha família inteira estava sentada lá assistindo, e eu deveria estar na cama. Eu consegui pegar um vislumbre da cena em que eles estavam na borda do navio se segurando um no outro, com a música no fundo. Aquilo queimou em minha mente. Então eu comecei a ir mais ao gramado do meu vizinho; eles tem uma rocha no gramado que parecia com a parte da frente de um navio. Todo dia, eu ia àquela pedra, parava na borda e cantava essa música. [risos] Eu acho que eu me sentia bem bonita. Às vezes eu usava vários vestidos um em cima do outro. Isso me fazia parecer uma bola redonda.
 
TINKHAM: Você cresceu ouvindo Bob Dylan e Leonard Cohen. O que te fez procurar um som eletrônico?
 
AURORA: É como eu acho que devia soar. Eu realmente não pensei sobre o som das minhas músicas antes de começar a gravar coisas no estúdio. Então, [uma vez que estava no estúdio] eu quis descobrir todos esses novos sons e fazer as músicas soarem como na minha cabeça. Agora eu penso em formas diferentes, porque eu sei as possibilidades que você tem no estúdio. Então depois de estar no estúdio, eu percebi que é como eu quero que seja. Só pareceu certo.
 
TINKHAM: Onde você estava quando você descobriu que Katy Perry tinha tuitado sobre você?
 
AURORA: Eu estava na minha cama. [risos] Eu tinha acabado de acordar e foi estranho acordar para aquilo. Meu celular estava zumbindo muito. Tinha recebido várias notificações e mensagens e aí eu percebi que Katy Perry tinha escrito sobre um artista norueguês. Eu percebi depois que era eu, que eu era a artista norueguesa. Foi esquisito saber que ela sabe quem eu sou. Mas foi bem legal dela ter feito isso.

 

Finally. New music that makes my ❤️a flutter. Check this 17 yr old angel @AURORAmusic RUNAWAY https://t.co/KLZRLeSiVk pic.twitter.com/scJvDfDgSU

— KATY PERRY (@katyperry) 4 março 2015

TINKHAM: Depois do show de Estocolmo você se desculpou no Facebook pelo silêncio entre as músicas. Como são suas brincadeiras no palco nesses dias?
 
AURORA: Estou me acostumando com a parte de cantar, mas não a parte de falar. É muito estranho ficar lá sendo você mesma e tendo que falar e entreter pessoas desse jeito. Eu sou bem ruim nisso. Eu fico bem estranha e boba. É estressante, mas estou trabalhando nisso.
 
TINKHAM: Você preferiria não dizer nada?
 
AURORA: Sim, eu preferiria isso. Ainda assim, eu não gosto de não dizer nada. Eu não gosto de ter uma parede entre mim e o público. Eu quero quebrar essa parede e me comunicar com as pessoas na sala, porque nós estamos juntos e estamos tendo um bom momento. Então eu tento falar com algumas pessoas individualmente. Isso faz ficar mais pessoal.
 
TINKHAM: Qual são suas esperanças pro seu disco de estreia?
 
AURORA: Eu acho que, seja o que aconteça, eu estou apenas feliz que escrevi essas canções e fiz um álbum. Isso é realmente grande para mim, e estou orgulhosa disso. Mas eu acho que isso pode ser de ajuda, que pessoas vão encontrar alguma terapia e alegria nisso.


Assista ao clipe de Running With The Wolves:

Confira a matéria na íntegra clicando AQUI.
Tradução por Jéssica Cardoso (Equipe PABR)
Portal Aurora Brasil